Radar Reset: Vacinação e responsabilidade corporativa e outras leituras recomendadas

Unilever leva plano climático a assembleias; Novo monitor de política ambiental; Desnudando a pornografia online; Compromissos das petroleiras; e mais

 

Vacina contra o obscurantismo 

O STF decidiu ontem que a vacinação poderá ser obrigatória, mas fato é que boa parte da população tem resistência a tomar o imunizante. Segundo pesquisa Datafolha, 22% dos brasileiros não pretendem tomar a vacina, número que salta a 50% (!) quando se trata de uma vacina de origem chinesa, caso da CoronaVac, produzida pelo Butantan. Qual a responsabilidade das empresas nesse cenário? Elas deveriam exigir a imunização por parte dos funcionários e, em alguns casos, dos clientes? Qual seu papel em incentivar a imunização? O DealBook, do NYT, discute a questão nos Estados Unidos, num debate que vai chegar aos conselhos de administração por aqui. 

‘Yay’ or ‘nay’

A Unilever vai levar para a próxima assembleia de acionistas, em maio, seus planos para enfrentar as mudanças climáticas, tornando-se a maior companhia do mundo a dar aos investidores a chance de votar recorrentemente sobre o assunto. Os planos climáticos irão para assembleia a cada três anos e o progresso deve ser reportado anualmente. A companhia de bens de consumo tem um plano ambicioso de ser neutra em carbono não só nas suas operações, mas também na cadeia de fornecedores, até 2039. 

De olho na política ambiental

A Folha lançou esta semana o Monitor da Política Ambiental para rastrear a atividade do governo federal no setor. A ferramenta foi desenvolvida em parceria com a iniciativa Política por Inteiro e extrai, de forma automatizada, os atos relacionados ao meio ambiente publicados no Diário Oficial pelo Executivo. Entra então a camada ‘humana’: eles são analisados por especialistqs, que indicam quais os mais relevantes. Até o momento foram identificadas 606 normas.

Desnudando a pornografia online

Com as Big Tech sob enorme escrutínio nos Estados Unidos e na Europa, o Financial Times fez um mergulho para jogar luz sobre uma indústria tão gigantesca quanto polêmica e discreta em seus bastidores. Uma reportagem especial desnuda a MindGeek, a misteriosa empresa por trás de sites como PornTube, RedTube e YouPorn. Todos os dias, cerca de 15 terabytes de vídeo são incluídos nos sites da MindGeek, o equivalente a cerca de metade do conteúdo disponível para assistir no Netflix.

Compromissos das petroleiras

As petroleiras BP, Eni, Equinor, Galp, Occidental, Repsol, Shell e Total anunciaram a adesão a seis princípios de transição energética, desenvolvidos em diálogo com a rede de investidores Climate Action 100+. A BP, por sua vez, aumentou sua participação numa companhia americana de offsets florestais. Do outro lado do oceano, a americana Exxon finalmente divulgou um pledge climático, mas, nesse caso, bem menos ambicioso. A companhia vai reduzir a intensidade de emissões da sua produção entre 15% a 20% até 2025. O compromisso vai na mesma linha do adotado pela Petrobras.

Tá com fôlego? Mais leituras

  • Senado aprova projeto que prevê pagamento por serviços ambientais (Agência Brasil)
  • Gestores de recursos se comprometeram com o ‘net-zero’. Agora vem a parte difícil (Bloomberg)
  • Bancos atualizam autorregulação sobre boas práticas socioambientais (Valor)
  • CRA gera recursos para agricultores familiares no Sul da Bahia (Valor)
  • Novo CEO da Patagonia traça um futuro pós-Trump para a marca ativista (Bloomberg)