Elon Musk e cia: a lista dos ‘bilionários verdes’ da Bloomberg

(Spoiler: eles falam mandarim e ficaram BEM mais ricos no ano passado)

 

No ano em que a valorização das ações da Tesla alçou Elon Musk à posição de homem mais rico do mundo, o mesmo vento de popa impulsionou a fortuna ligada a outros negócios que desenvolvem soluções que reduzem emissões de gases de efeito estufa. 

A lista dos ‘bilionários verdes’, lançada ontem pela Bloomberg, mostrou que eles ficaram bem mais ricos no ano em que o ESG saiu nicho: a fortuna dos top 15 soma US$ 335 bilhões, mais que o dobro do valor de mercado da Shell e o quádruplo de uma British Petroleum. 

Considerando as dez primeiras posições, a soma é de US$ 327 bilhões, mais que o quíntuplo dos US$ 61 bilhões do ano passado, primeiro ano em que foi feito o levantamento. 

Para entrar na lista da Bloomberg a fortuna tem de vir associada a uma empresa que tenha como core business reduzir a emissão de gases de efeito estufa. 

O valor leva em conta apenas a ‘fortuna verde’. No caso de Musk, por exemplo, é considerado o patrimônio de US$ 181 bilhões, ligado à Tesla, e equivalente a 91% do total. O restante, vindo da SpaceX, de foguetes, fica fora da conta. 

A lista é composta principalmente por donos de empresas de veículos elétricos ou de baterias que os abastecem. Há espaço também para fabricantes de componentes para energia solar — e até empresário ligado à reciclagem de papel e embalagem nos Estados Unidos. 

Se boa parte da amostra está próxima a Musk no objeto social das empresas, na geografia, a história é outra.

Três quartos dos integrantes da lista estão na China, mostrando a pujança do país asiático como o hub industrial para soluções climáticas e como mercado para veículos elétricos. 

Como não poderia deixar de ser, a disparada nos valuations deixa os mais céticos desconfiados — e traz alguma volatilidade. 

De acordo com a própria Bloomberg, Jagdeep Singh, CEO da fabricante de baterias para veículos elétricos QuantumScape Corp, perdeu US$ 2,4 bilhões depois que as ações da fabricante de baterias para veículos elétricos despencaram mais de 60%, o tirando do ranking aos 45 do segundo tempo. 

Da mesma forma, a fortuna do fundador da Nikola, Trevor Milton, que estava na rabeira do ranking de 2019, despencou 38% desde que um short seller acusou a startup de caminhões elétricos de fraude. 

Com a pressão crescente dos investidores e principalmente com os orçamentos trilionários separados por potências como China, União Europeia e agora os Estados Unidos para a retomada verde, no entanto, a lista dos bilionários climáticos só deve encorpar.

Confira os bilionários da lista (fortunas derivadas da mesma companhia são agrupadas):

1. Elon Musk

  • Empresa: Tesla
  • País: Estados Unidos
  • Fortuna: US$ 199,2 bilhões 
  • Fortuna verde: US$ 180,7 bilhões
  • O que faz: Praticamente dispensa apresentações. É CEO da Tesla, de carros elétricos, e se tornou a pessoa mais rica do mundo no início deste ano graças à disparada no preço das ações.

2. Zeng Yuqun, Huang Shilin, Pei Zhenhua, Li Ping

  • Empresa: CATL 
  • País: China
  • Fortuna: US$ 61,6 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 60,7 bilhões 
  • O que faz: A CATL é a maior fabricante de baterias para veículos elétricos do mundo, e fornece para empresas como Tesla, Toyota, BMW e Volvo. 

3. Li Zhenguo, Li Chunan, Li Xiyan, Zhong Baoshen

  • Empresa: Longi
  • País: China
  • Fortuna: US$ 16,1 bilhões 
  • Fortuna verde: US$ 16,1 bilhões 
  • O que fazem: A Longi é a maior fabricante de lâminas de silício para os painéis solares. Fundada em 2000, fornece cerca de um quarto dos wafers e módulos solares do mundo. 

4. Wang Chuanfu, Lv Xiangyang, Xia Zuoquan

  • Empresa: BYD
  • País: China
  • Fortuna: US$ 33,5 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 13,4 bilhões
  • O que faz: Wang Chuanfu fundou a BYD em 1995, e a Berkshire Hathaway tem uma fatia na montadora desde 2008. A empresa está convertendo toda a frota de ônibus, táxis e caminhões da cidade de Shenzhen em veículos elétricos. 

5. Liu Jincheng

  • Empresa: Eve Energy
  • País: China
  • Fortuna: US$ 10,9 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 10,9 bilhões
  • O que faz: A Eve Energy é a quinta maior fornecedora para o setor de veículos elétricos da China, com 5% de market share e conta com a Daimler, a BMW e a Xpeng entre seus clientes. 

6. He Xiaopeng, Xia Heng

  • Empresa: XPeng
  • País: China
  • Fortuna: US$ 10,3 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 10,3 bilhões 
  • O que faz: Fundada pelo ex-executivo da Alibaba He Xiaopeng em 2014, a XPeng produz sedans e SUV elétricos. Um terceiro modelo deve ser apresentado este ano. 

7. Anthony Pratt

  • Empresa: Pratt Industries
  • País: Austrália
  • Fortuna: US$ 9 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 9 bilhões
  • O que faz: Pratt é dono da Pratt Industries, baseada na Georgia, nos Estados Unidos, e a maior recicladora de papel e embalagens privada do mundo. A companhia também tem plantas de energia limpa que ajudam a abastecer suas usinas.

8. Li Bin

  • Empresa: Nio
  • País: China
  • Fortuna: US$ 9 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 9 bilhões
  • O que faz: Amparada pela Tencent, gigante de tecnologia chinesa, a Nio já viu seu valor aumentar 8 vezes desde que fez sua oferta de ações no fim de 2018. A fabricante de carros elétricos planeja construir uma rede de 500 estações até o fim de 2021 nas quais as pessoas trocam as baterias dos carros em vez de recarregá-las. 

9. Aloys Wobben

  • Empresa: Enercon
  • País: Alemanha
  • Fortuna: US$ 8,9 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 8,9 bilhões
  • O que faz: Wobben desenvolveu sua primeira turbina elétrica nos anos 1970 e começou a Enercon em 1984. A companhia alemã, hoje uma das maiores do mundo no setor, tem enfrentado desafios em seu país natal, onde o atraso na aprovação de novas plantas eólicas derrubou as vendas. 

10. Lin Jinhua

  • Empresa: Hangzhou First Applied Material
  • País: China
  • Fortuna: US$ 8,7 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 8,7 bilhões 
  • O que faz: Estabelecida em 2003, a First Applied Material fabrica mais de metade dos filmes de etileno-vinil-acetato do mundo, um componente essencial dos painéis solares e que ajudam a protegê-los das intempéries climáticas.

11. Li Xiang, Fan Zheng

  • Empresa: Li Auto 
  • País: China
  • Fortuna: US$ 6,9 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 6,9 bilhões
  • O que faz: Li Xiang fundou a Li Auto em 2015, atraindo como apoiadores gigantes da tecnologia como Meituan e ByteDance. A companhia entregou mais de 30 mil veículos no ano passado e seu valor de mercado mais que triplicou desde sua listagem em junho em 2020. 

12. Cao Renxian

  • Empresa: Sungrow Power Supply
  • País: China
  • Fortuna: US$ 6,3 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 6,3 bilhões
  • O que faz: Cao Renxian deixou seu trabalho como professor e fundou a Sungrow Power Supply em 1997. A companhia controla cerca de 15% dos inversores solares, responsáveis por converter a corrente elétrica contínua em alternada — praticamente um adaptador de energia para o sistema fotovoltaico. 

13. Dong Jinggui, Qian Jinghong

  • Empresa: Yadea
  • País: China
  • Fortuna: US$ 5 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 5 bilhões
  • O que faz: Marido e mulher, fundaram a fabricante chinesa de scooters conectadas à Internet em 2001. As ações subiram mais de 680% no ano passado. 

14. Wang Yanqing

  • Empresa: Wuxi Lead
  • País: China
  • Fortuna: US$ 4,6 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 4,6 bilhões
  • O que faz: A Wuzi Lead é a maior fabricante chinesa listada de equipamentos para baterias a lítio. Seus clientes incluem Panasonic, Sony, Samsung SDI, CATL, e BYD.

15. Jin Baofang

  • Empresa: JA Solar Technology
  • País: China
  • Fortuna: US$ 4,5 bilhões
  • Fortuna verde: US$ 4,5 bilhões 
  • O que faz: Fundada em 2005, a JA Solar é uma das maiores fabricantes de células e módulos para painéis solares. A companhia vende seus produtos para mais de 135 países e regiões e 72% de sua receita vêm de fora da China.