Einstein e Vox Capital têm R$ 100 milhões para investir em healthtechs

Compartilhar

Depois de dois anos de conversas, o Hospital Albert Einstein e a gestora de impacto Vox Capital acabam de fechar uma parceria para criar um fundo de R$ 100 milhões exclusivamente voltado para investimento em startups de saúde com ênfase em tecnologia.

O Einstein vai aportar os recursos e a Vox fará a gestão do novo fundo, um dos maiores veículos exclusivamente voltados a healthtechs no país.

“O fundo tem uma tese de investimento ampla, mas dentro do universo de healthtech”, diz Daniel Izzo, sócio-fundador da Vox. “E a abordagem em termos de impacto social também será mais ampla. Buscaremos tecnologias que beneficiem a saúde de forma geral e não necessariamente pessoas de baixa renda.”

O foco será fazer rodadas em empresas early stage, que buscam capital semente ou uma série A, com cheques em torno de R$ 1,5 milhão e R$ 2 milhões.

“Mas como a tese é ampla e o investidor é um só, se aparecerem oportunidades que façam sentido, podemos fazer tickets maiores”, diz Izzo. Não existe obrigatoriedade de a tecnologia ser aplicável dentro do Einstein.

A ideia é ter entre 25 e 30 empresas no portfólio e reservar boa parte do capital para acompanhar rodadas futuras de captação dos negócios que se mostrarem vencedores.

Além de aportar os R$ 100 milhões, o Einstein verterá para a carteira do fundo alguns investimentos que já vinha fazendo dentro da sua iniciativa de aceleração de startups de saúde, a Eretz.bio.

“São cerca de 20 empresas e estamos selecionando quais virão para o fundo. Acreditamos que algo em torno de 15 empresas devem vir”, diz Izzo.

Uma dessas empresas é a Wecancer, uma plataforma de atendimento digital para pacientes com câncer, que também é investida da Vox Capital, por meio de seu segundo fundo. 

A prospecção de novos negócios pela Vox já começou. A gestora identificará as oportunidades e as recomendará ao comitê de investimento do fundo, onde o Einstein tem maioria de votos. Uma vez investido o recurso, a gestora fará o acompanhamento das empresas e, adiante, a saída.

Além do comitê de investimento, o fundo conta com um comitê técnico formado por profissionais do hospital. “A Vox já investe no setor, mas vamos aprender muito em saúde e com volume”, diz Izzo.

LEIA MAIS

Fundo de impacto da Vinci investe na Pró Infusion, de saúde, e caminha para levantar R$ 1 bi 

Fleury cria ‘Netflix da saúde’ para usuário do SUS e busca protagonismo em ESG

Furando a bolha: Vox Capital lança terceiro fundo (e ele é bem maior que os anteriores) 

Blue Like an Orange investe na Placi e aposta em lacuna do sistema de saúde

Quer receber o Reset no seu e-mail? Inscreva-se

A melhor cobertura de negócios e finanças sustentáveis

Contribua com o Reset e ajude a construir a mudança.