BNDES fará aporte de até R$ 150 milhões em fundo sustentável da GEF

Gestora de private equity quer captar até R$ 1 bi para soluções climáticas

Compartilhar

O BNDES aprovou um aporte de até R$ 150 milhões no segundo fundo da GEF Capital Partners voltado para soluções para mudanças climáticas, e que pretende captar até R$ 1 bilhão. 

Aberto no ano passado, o fundo de private equity voltado para América Latina já atraiu US$ 65 milhões, ou cerca de R$ 340 milhões com o European Investment Ban (EIB) e a Proparco, vinculado à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). 

O investimento do BNDES será faseado e poderá representar, no máximo, até 15% das cotas do fundo. 

Esse é o segundo fundo da gestora para a região, onde já opera com um programa de US$ 140 milhões (ou cerca de R$ 750 milhões), cuja fase de investimento já se encerrou.

 

A estratégia de ambos é similar, voltada para os setores de energia, agronegócio e soluções urbanas (como gestão de resíduos e smart cities) e com foco em soluções climáticas. 

No primeiro veículo, as investidas incluem a Pro Solus, uma empresa de tecnologia para agricultura de precisão, a Café Brasil, cujo principal produto é um fertilizante de liberação lenta; a Luminae, de soluções para iluminação e eficiência energética para o varejo; a ENC Energy, de biogás e a fabricante de baterias Unicoba. 


No segundo veículo, a GEF já fez dois investimentos: a HCC Solar, de geração solar distribuída, e a Automalogica, que cria sistemas para aumentar a eficiência do setor elétrico.

A melhor cobertura de negócios e finanças sustentáveis

Contribua com o Reset e ajude a construir a mudança.