A nova aposta de Gates: baratear o hidrogênio verde e a captura de CO2

Compartilhar

Bill Gates acaba de levantar US$ 1 bilhão entre doações e investimentos de grandes empresas para um fundo criado para acelerar e baratear fontes alternativas de energia limpa que hoje ainda apresentam um grande prêmio em relação a fontes convencionais.

Quatro tecnologias estão no alvo do fundo: hidrogênio verde, combustível de aviação sustentável, baterias com armazenamento de longa duração e captura de carbono do ar.

O Breakthrough Energy Catalyst contou com aportes de BlackRock, Microsoft, ArcelorMittal e American Airlines, entre outras, e a meta é seguir atraindo dinheiro para chegar em US$ 3 bilhões de um total de 20 empresas parceiras.

A ideia é que o fundo forneça o capital inicial para tirar do papel projetos intensivos em capital e que passam longe do apetite de risco dos investidores tradicionais. 

“O modelo aqui é o que aconteceu com a energia eólica e solar e com as baterias de íon de lítio”, disse Gates em entrevista à Bloomberg TV. “Esses produtos tinham preços muito altos em comparação com as técnicas convencionais e, felizmente, a Alemanha e o Japão e outros compradores financiaram o aumento de escala.”

Agora, entretanto, o desenvolvimento precisará ser mais acelerado.  

Também à Bloomberg TV, Larry Fink, o CEO da BlackRock, lembrou que levou 30 anos para tornar o custo da energia solar e a eólica competitivo com o dos combustíveis fósseis. “Não temos 30 anos. Não temos 10 anos”, disse Fink, referindo-se à emergência da mudança climática.

Gates estima que o hidrogênio verde e o combustível de aviação sustentável estão avançados o bastante para chegar a preços competitivos dentro de três a quatro anos.

Além de aporte em dinheiro, algumas das empresas aderiram ao fundo por meio de contratos de offtake, ou seja, garantindo demanda para determinados produtos que serão desenvolvidos com apoio do fundo. 

A intenção é que o Catalyst forneça o capital necessário no estágio inicial dos projetos, algo em torno de 10%, e que os 90% restantes para cobrir os custos sejam obtidos por meio de dívida ou fundos governamentais.

O fundo está começando a aceitar inscrições de projetos interessados e a ideia é passar a financiar os primeiros em 2022. 

Trata-se da mais nova iniciativa de Gates sob a bandeira Breakthrough Energy, voltada ao desenvolvimento de energias alternativas. O braço de venture capital, o Breakthrough Energy Ventures investe em tecnologias para descarbonizar diversos setores da economia.

Leia mais

Quer receber o Reset no seu e-mail? Inscreva-se

A melhor cobertura de negócios e finanças sustentáveis

Contribua com o Reset e ajude a construir a mudança.